Arquivo

Archive for junho \16\UTC 2009

Microsoft Project Natal: resposta do Xbox 360 ao Nintendo Wii

Com o intuíto de criar uma nova maneira de jogar e, com isso, aumentar o market-share em relação a seus concorrentes, a Nintendo criou o Wii e mostrou que mesmo com gráficos ultrapassados é possível “criar” um novo mercado.  Este conceito de criação de novo mercado é conhecido como a estratégia do oceano azul: criar novos espaços, fugir da concorrência fazendo algo diferente em um mesmo segmento, neste caso o de video-games.

O Wii criou um bifurcação no caminho evolutivo dos consoles, do lado esquerdo continuam a crescer os games couch-patatos, do tipo lesma no sofá mexendo somente os dedos, do outro estão os jogos move-your-butt-if-you-wanna-bit-me, aonde a habilidade física conta, coisa que os nerds desprezam por natureza.

Com um novo espaço aberto, crescem os olhos dos fabricantes atrás de novos clientes, principalmente virados para o novo tipo de usuário, aquele que pretende queimar calorias na frente dos games, ou que não possui habilidade suficiente com os dedos e quer vingança aos nerds que sempre o surraram em mortal kombat com direito a babality e tudo mais.

A Electronic Entertainment Expo (E3) –  maior feira internacional de jogos eletrônicos do mundo – trouxe este ano grandes novidades, mas uma delas chamou mais atenção que as outras: o Project Natal da Microsoft para o Xbox 360.

Trata-se de um sistema de detecção de movimentos controller-free. Os gestos são captados através de uma câmera e de sensores que os interpretam de forma impressionante.

O Project Natal estará acompanhando os novos consoles da Microsoft e também será compatível com os modelos antigos, podendo ser comprado separadamente.

Vejam apresentação no E3:

Uma curiosidade sobre o projeto é que ele foi idealizado por um brasileiro, natural da capital do Rio Grande do Norte, Natal.  Daí o nome.

Pra finalizar deixo uma reflexão:  o Xbox 360 estava indo por um lado da bifurcação evolutiva dos games e agora, com o Project Natal, está tentando abrir um atalho no meio da mata para alcançar a outra estrada. Será que ele consegue manter este equilíbrio e não se perder no meio do caminho?

Categorias:Sem categoria

Google Wave Mail Marketing!

Google Wave

Vocês já pararam para pensar a confusão que isso vai fazer?

Estratégias de mail marketing hoje em dia apesar de toda a criatividade, seguem um formato meio que limitado, devido ao que as ferramentas de envio de newsletters conseguem fazer, e até mesmo as limitações de um email.

Tudo bem, você consegue gerar uma série de estatísticas e relatórios de quem abriu, aonde clicou e tal…  Mas o conceito de envio de informações via email em si é o mesmo….  a mensagem sai de um ponto e chega ao outro, e que por mais que você responda gerando uma conversa, você está da mesma forma enviando novamente um novo disparo de email de um canto ao outro, não há um “ciclo”….             Sendo assim apenas Emissor >> Receptor, o feeback é o início de um novo “disparo”.

Google_Wave_screenshotBaseado nisso, as ferramentas de mail marketing tem que inventar moda para conseguir fazer o envio em massa, enviando um a um, vários emails de envio, escapando de lixos eletrônicos. Assim uma newsletter (email) chega ao seu destino como uma mensagem “estática”, não alterável. Por isso você recebe um montão de newsletters diáriamente com novidades.

Estive pensando há alguns dias, imagine uma propaganda mutável, um email que muda a cada ocasião…  Um mail marketing que percebe seu interesse por certo produto e baixa o preço ali mesmo, na tua frente para estimular a tua compra!! O impulso!

Se no Google Wave, teoricamente uma pessoa não envia uma mensagem para uma caixa postal de outra, mas envia para um “lugar” onde ambos, receptor e emissor, podem ver e editar igualmente, assim como adicionando “editores” ou “visualizadores” a ela, seja quantos forem. Não existe mais o motivo de gerar zilhões de disparos, carregando a internet, com zilhões de cópias da mesma News, circulando por aí. E sim uma mensagem Wave com o mesmo potêncial de “viralidade” do email, mas onde todos visualizaríam no mesmo lugar. Um ponto de ligação dentro do seu email/wave com a empresa, que você receberá atualizações na mesma mensagem de um tipo de informação, no caso uma loja como a submarino, informações de tecnología.

Como o google wave, é interligado com um monte de locais para visualização (blog, flog, orkut…) você sabería a novidade, em imediato… uma promoção relâmpago…  “apareceu no twitter? corre pra wave pra comprar”

Na verdade a grande vantagem para a empresa, é a facilidade de alterar aquela informação sem precisar enviar novamente. Para o receptor, é não receber tantas news, deixando a caixa postal barrotada… apenas a mesma que “pisca” quando atualizada.

De fato isso sería mais uma forma de publicidade online… é bem provável que não substitua o mail MKT atual…

Mas adicionaria fortemente as possibilidades de atualizações de conteúdo one-to-one online. Em uma sociedade que a velocidade que circulam as informações e o processo de comunicação vai a mil…

Tilt x Pane x Bug

TiltxPanexBugTodo mudo tem suas teorias e dúvidas…

Mas qual a diferença de:

Deu “Tilt”…

Deu “Pane”…

Deu “Bug”…

………………?

Categorias:Diversos